Janaina Alberton

Olá, meu nome é Janaina Veronezi Alberton, filha de agricultores, fato do qual me orgulho muito. Sou formada em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual de Santa Catarina-UDESC. Tenho pós-graduação em Gestão Ambiental e Mestrado em Ciências do Solo. Trabalho no Centro Universitário Barriga Verde-UNIBAVE na coordenação do curso de Agronomia.

Amo o cheiro dos campos, das plantações, da terra, e é por isso que estou sempre antenada ao que está acontecendo no meio rural. Me acompanhe aqui no Ligado no Sul e fique por dentro de tudo o que está acontecendo nesse meio tão inconstante e surpreendente!!

16/06/2017  às 14hs22 - Atualizado em 16/06/2017  às 14hs38

Geral

Adubação Foliar de Enxofre


Já ouviram falar ou leram algo sobre Adubação Foliar?  Este é o processo pelo qual se aplica nutrientes minerais na folha dos vegetais. Além das raízes, a parte aérea das plantas também possuem a capacidade de absorver água e nutrientes. Em cultivos perenes por exemplo, muitas vezes há falta de nutrientes que não são supridos pela adubação no solo, e uma alternativa eficaz e viável é a Adubação via folha. 

Para a adubação foliar, podem ser usados os adubos líquidos, que são sais minerais solúveis, e os adubos sólidos em solução. Assim, as folhagens são pulverizadas com compostos minerais (Universidade Federal de Uberlândia)

Um macronutriente muito exigido pelas plantas é o enxofre, e este se encontra em sua grande maioria (90% em média) na matéria orgânica do solo. Levando em consideração a baixa quantidade de matéria orgânica que temos nos nossos solos, este nutriente se torna deficiente nos sistemas. A grande maioria das fórmulas de adubos contém baixos teores de enxofre, não suprindo de forma adequada a necessidade da planta, além disso, as queimadas contribuem significativamente para perda deste elemento no solo, volatilizando o enxofre e aumentando a relação C:S (carbono/enxofre), dificultando a mineralização com consequente liberação do mesmo para que a planta possa absorver.

O Enxofre, quando em falta, pode prejudicar a fotossíntese, o processo de fixação biológica de nitrogênio e a formação de aminoácidos das plantas. Os sintomas de deficiência de enxofre são: clorose, deficiência de coloração, folhas pequenas, enrolamento das margens das folhas, internódios curtos, redução de florescimento e menor nodulação em leguminosas. Isso tudo diminui a produtividade da cultura, trazendo diminuição na renda final. 

As principais fontes para o suprimento do enxofre são o gesso agrícola, que pode conter 13% de enxofre, sulfato de amônio com 24% de enxofre e o superfosfato simples, com 12% de enxofre. Mas todas essas fontes são de adubação no solo, que muitas vezes não são o suficiente para suprir toda a necessidade do enxofre que a planta requer.

Deve-se prestar atenção nas soluções a serem aplicadas nas folhas, porque podem prejudicar a planta. Por isso, a concentração das soluções, a mistura de composto de nutrientes na mesma solução, adição de produtos molhantes e protetores e o pH das soluções deverão estar compatibilizados, para que o produto final, isto é, solução, seja benéfica à planta e não cause injúrias (Universidade Federal de Uberlândia). A concentração de cada composto também deve ser levado em consideração, pois em falta ou em excesso pode causar prejuízos.

Para determinar a época de aplicar a adubação foliar, preste atenção no desenvolvimento de suas plantas, em cultivos anuais a melhor época é quando a planta demonstra necessidade de nutrientes, ou seja, quando a deficiência se manifesta. Geralmente, essas épocas são um pouco antes do florescimento, durante o início do florescimento e no período do crescimento dos frutos. Já para cultivos perenes, aqueles que ficam por períodos maiores que dois anos no solo sem renovação, o melhor período é o da vegetação intensa, antes dos frutos se desenvolverem. Mas essas regras não valem para todas as culturas, por isso tenha ao seu lado um profissional habilitado para lhe auxiliar.

Para que a planta apresente o máximo de aproveitamento, tem que se tomar certos cuidados no momento de aplicação. Gotas muito grandes devem ser evitadas, pois isso ocasiona escorrimento e consequentemente desperdício da solução. O ideal é aspersão uniforme com gotículas pequenas.

A adubação foliar é uma excelente alternativa, por apresentar um alto índice de aproveitamento pelas plantas dos nutrientes.  Os resultados são ótimos, mas claro, dependem da escolha do produto correto e da forma de aplicação adequada. Procure um profissional para auxiliar, dessa forma o sucesso da sua adubação está garantido e o resultado final será satisfatório. 

 


16/06/2017  às 14hs22