20/10/2017  às 14hs31

Geral

Bazar da Apae de Orleans: última atualização de valores mostra arrecadação de R$ 196,9 mil

Além disso, a Apae recebeu nesta semana a notícia da seleção de mais um projeto pelo Instituto Guga Kueten


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de Orleans atualizou esta semana o valor arrecadado com o bazar promovido pela entidade no mês passado. Segundo o presidente Lorenço Ascari, o montante chega a R$ 196.973,00. “O valor na primeira prestação de contas era de R$ 159.785,50. Porém, alguma mercadoria ficou sem ser vendida naquele dia e nós deixamos esses produtos a disposição na nossa sede para comércio”, explica.

O presidente informa que a APAE ainda possuí mercadorias a venda em sua sede. “Recebemos da Receita Federal um lote de R$ 200.020,00, e estamos bem próximo de atingir este valor, demonstrando mais uma vez a Receita Federal o compromisso, a seriedade e transparência da nossa APAE”, comenta. Os valores adquiridos com a venda das mercadorias do bazar serão empregados nas obras de ampliação da entidade.

Sala Sensorial

A Apae de Orleans teve mais uma importante conquista nesta semana. O projeto de que prevê uma sala sensorial para a entidade foi selecionado pelo Instituto Guga Kuerten.

Em celebração à conquista o presidente da entidade, Lourenço Ascari Júnior, emitiu em suas redes sociais uma nota agradecendo e parabenizando os envolvidos.

“Assim o presidente infarta de orgulho! Nosso Projeto para implantação de uma Sala Sensorial foi selecionado pelo Instituto Guga Kuerten e seguirá o cronograma do Primeiro FAPS Bepantol Baby. Com os recursos obtidos iremos adquirir diversos materiais específicos para estímulos neurosensoriomotor, e, possibilitar que nossa equipe de saúde continue prestando um atendimento de excelência. Como não se orgulhar da nossa equipe? Parabéns a todos envolvidos neste projeto! Obrigado ao IGK por acreditar em nosso potencial e realizar os nossos sonhos”, disse.

Com a seleção a Apae de Orleans através do projeto Bepantol Baby e Instituto Guga Kuerten, irá adquirir materiais específicos para intensificar o processo de reabilitação com estímulos de integração sensorial das crianças de 0 a 06 anos de idade com ou sem diagnóstico de deficiência intelectual, atendidos na Escola Especial “Lar da Esperança”.

A fonoaudióloga da Apae, Thayci Figueiró Debiasi, explicou em que consiste o projeto da sala sensorial e que benefícios vai trazer para a escola. “Crianças com paralisia cerebral e outras deficiências neuromotoras, frequentemente apresentam disfunções no processamento sensorial, que algumas vezes impõem maiores limitações do que a desordem neuromotora. Nestes casos, a utilização das técnicas de integração sensorial interfere positivamente no nível de alerta, controle postural, tônus postural, interpretação e regulação da velocidade de ritmo do ator motor, iniciação da sequências motoras, habilidades de planejamento motor e desempenho funcional, para que assim, a criança tenha uma maior participação na escola, em jogos, em seu contexto social e em suas atividades de vida diária”, disse a fonoaudióloga.

Com a seleção a Apae terá que entrar com uma contrapartida de apenas R$6 mil. Os outros R$16 mil partem do Instituto Guga.


 


20/10/2017  às 14hs31