11/06/2019  às 06hs44

Geral

Cadela acompanha velório de amigo

Animal reapareceu depois de três anos para velar morador de Pescaria Brava


Diário do Sul, Tubarão

Diário do Sul, Tubarão

Diário do Sul, Tubarão
Edição, Redação LnS

 


Uma história comovente chamou a atenção ontem durante o velório de João Batista Rebelo, de 48 anos. A cachorrinha Nina, que não encontrava o amigo há três anos, apareceu no velório e acompanhou todo o cortejo.


A história de amizade entre os dois começou há mais de três anos, quando João Batista era dono de uma lanchonete em Pescaria Brava, onde morava. Por mais de um ano, todas as noites ele dava alimentos para Nina. “Era ele quem a alimentava e cuidava diariamente enquanto teve a lanchonete, por mais de um ano. Depois que fechou, a cachorrinha simplesmente sumiu, e eles nunca mais se encontraram”, conta Liliane Martins Eliseu, que é amiga da família.


O inusitado, contudo, foi o fato de Nina, depois de três anos sumida, ter reaparecido para ir ao velório do amigo. “A cachorrinha reapareceu três anos depois. Ninguém sabe onde ela estava, como estava, e apareceu do nada. Aliás, ficou a noite toda embaixo do caixão, e hoje (ontem) acompanhou todo o cortejo, até o momento do sepultamento. Isso emocionou todo mundo que estava presente, porque Nina foi se despedir do amigo”, ressalta.


João Batista morreu na noite de domingo, por volta das 22h35, em decorrência de problemas renais. Ele fazia tratamento contra a doença há 17 anos.


11/06/2019  às 06hs44