19/10/2018  às 09hs28

Geral

Comarca de Criciúma recebe projeto sobre prevenção de síndrome da alienação parental

Ato de alienação parental fere direito fundamental da criança ou do adolescente



Oferecer assistência psicológica e jurídica aos casais com filhos e em processo de separação é o objetivo do projeto Prevenção e Erradicação da Síndrome da Alienação Parental que está sendo realizado desde o mês de setembro no Fórum da Comarca de Criciúma, em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). Através de oficinas educativas, o projeto busca oportunizar uma convivência familiar sadia para crianças e adolescentes que estejam sob a guarda de pais em processo de fim do vínculo conjugal. As atividades são realizadas antes das sessões de mediação do Centro Judicial de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc). Essa é a primeira vez que o Fórum recebe a iniciativa, que anteriormente era realizada somente nas Casas de Cidadania.


Segundo a secretária do Cejusc, Fernanda Bolzani Mascarello, estão sendo selecionados os processos onde haja pedidos referentes à guarda, alimentos e direito de visitas, especialmente aqueles que versam sobre modificação de guarda e regulamentação do direito de visitas. “A mediação restabelece o diálogo entre as partes envolvidas no conflito para que elas próprias, na condição de protagonistas, encontrem uma forma de convívio adequada ao núcleo familiar. Percebendo sinais de alienação parental, o mediador atuará para ouvir, compreender o conflito, auxiliar as partes a entenderem suas razões e proporcionar uma reflexão sobre a condição dos filhos. As oficinas terão um papel importante na conscientização dos pais sobre seu comportamento em relação aos filhos”, ressalta a servidora.


 


Fonte: Engeplus


19/10/2018  às 09hs28