08/11/2017  às 09hs17

Política

Comissão aprova nome de José Nei Ascari ao TCE


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Falta apenas a deliberação e aprovação no plenário da Assembleia Legislativa para confirmar o nome do deputado José Nei Ascari (PSD) como conselheiro do Tribunal de Contas de Santa Catarina. Ele substituirá o então conselheiro Júlio Garcia, que pediu aposentadoria voluntária. No fim da tarde de ontem, ele passou pela arguição pública feita pela comissão especial formada na Assembleia Legislativa.

A indicação veio diretamente do governador Raimundo Colombo. No início da tarde de ontem, o governador enviou ofício para o presidente da Assembleia Legislativa, Sílvio Dreveck, indicando o deputado José Nei Ascari para a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, em substituição a Júlio Garcia.

O ofício foi lido ainda ontem, no expediente, e foi formada uma comissão especial para avaliar a indicação do governador. De acordo com José Nei Ascari, é preciso passar por uma série de trâmites para a verificação dos requisitos legais à ocupação do cargo.

O deputado agora aguarda a deliberação no plenário, que pode ocorrer ainda hoje. “Agora dependerá do presidente da Assembleia colocar em pauta a deliberação”, comenta. “Mas já me sinto honrado, não apenas com a indicação como a aprovação por unanimidade pela comissão, formada por sete deputados das bancadas representativas da Assembleia”, destaca.

Sobre a ocupação no cargo de conselheiro do TCE, José Nei Ascari diz que sabe que será um novo desafio, um trabalho diferente do que realizou até hoje, mas que se sente apto para assumir. “Por toda a minha caminhada político-administrativa que tive, além da minha experiência profissional, acredito que possuo uma base para poder assumir com responsabilidade o cargo”, avalia.

José Nei Ascari foi prefeito por oito anos de Grão-Pará, servidor do Poder Judiciário, secretário estadual de Administração, advogado e deputado estadual por dois mandatos. Com a saída dele, assume o suplente Fernando Coruja (PMDB).

 

Com informações do Jornal Diário do Sul


08/11/2017  às 09hs17