08/05/2019  às 10hs59

Geral

Construção do novo quartel do Corpo de Bombeiros apenas em 2020

Imóvel na Rua Dolário dos Santos foi construído em 1973 e será demolido.


Foto: Arquivo Engeplus

Foto: Arquivo Engeplus


O projeto da nova sede do 4º Batalhão de Bombeiros Militares de Criciúma está sendo realizado. O desenvolvimento está acontecendo pelos próprios bombeiros, isso porque está sendo elaborado um memorial de tudo que é necessário para a nova sede. Após este processo, empresas serão convidadas para participarem da licitação do novo prédio.


Segundo o comandante do 4º Batalhão, tenente coronel Gustavo Campos, a obra será realizada apenas em 2020. “Nós estamos em fase de estudos do projeto. A obra deve começar apenas no próximo ano. Vamos demolir esta sede e ir para outro endereço que ainda não sabemos qual. A saída será necessária para a construção”, conta. “Vamos priorizar pela acessibilidade e queremos construir uma estrutura que nos ajude a melhorar nossos serviços”, acrescenta. 


A decisão pela construção da nova sede na Rua Dolário dos Santos aconteceu após nenhum terreno em Criciúma ser aceito pelos Bombeiros e também pela comunidade. Uma audiência pública foi realizada em março, mas o terreno na Avenida Centenário não foi aceito pelos presentes na ação. 


Atualmente, o 4º Batalhão de Bombeiros conta com cerca de 60 militares, 30 bombeiros comunitários e 15 estagiários. “Temos que ter uma sede para atender todo o nosso efetivo, a população. Precisamos de um local de treinamentos, estacionamento, alojamento, parte administrativa, um lugar amplo”, comenta. “O recurso de R$ 3 milhões já está garantido para a obra”, garante Campos.


Novos projetos 


Mesmo com a construção de uma nova sede na área central de Criciúma, novo projeto não é descartado. Um terreno na Avenida Luiz Lazzarin está sendo avaliado, porém, no local será construído mais um quartel. “Esse terreno oferecido pela Prefeitura de Criciúma é bom, mas nós temos que construir logo a nova sede. A Administração Municipal pretende fazer obras de mobilidade urbana na região e seria muito bom para nós. Ficaríamos com dois quartéis. Mas é um projeto para o futuro”, declara. 


“Tem um terreno muito bom que a Prefeitura nos apresentou, um local onde o município pretende fazer um projeto de mobilidade, com a construção de um túnel. É um projeto para daqui cinco ou dez anos, mas seria um segundo quartel”, finaliza o comandante.


 


Com informações do Portal Engeplus.


08/05/2019  às 10hs59