18/02/2021  às 15hs01

Educação

Coordenador do SINTE-SC afirma que escolas encontram dificuldade no retorno presencial


Foto: Julio Cavalheiro / Secom

Foto: Julio Cavalheiro / Secom


Em algumas regiões do estado, o primeiro dia de aula presencial, nesta quinta-feira, dia 18, tem sido marcado pela falta de itens básicos de prevenção à Covid-19, infraestrutura adequada e merenda escolar. Isso é o que informou o coordenador estadual do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Santa Catarina (SINTE-SC), professor Luiz Carlos Vieira, em entrevista à Rádio Guarujá.


"Eu não estou aqui generalizando, mas, em várias regiões do estado, por exemplo, o leite para a merenda escolar de hoje pela manhã não havia chegado até a meia-noite de ontem. A não ser que o caminhão tivesse na estrada e que chegou durante a madrugada na escola. Mas me ligavam e questionavam o que iriam servir, pois só tinham o achocolatado, mas faltava o leite e a laranja", contou.


Segundo ele, também havia baixa quantidade de máscara e álcool em gel. "Além da questão estrutural, há escola sem ventilação, precisaria abrir janelas, fazer reformas etc.. Várias escolas no estado não possuem refeitório. Então são várias questões envolvidas e que nós alertamos o Governo no ano passado, para que investisse em reformas para receber as aulas presenciais", acrescentou.


Na ocasião, ele afirmou também que os trabalhadores de educação desejam retornar às atividades nas escolas, porém, acreditam que, da forma como está sendo feito, se põe em risco a saúde e a vida de trabalhadores da educação, de estudantes e dos familiares. Confira a entrevista completa neste link!


18/02/2021  às 15hs01