11/12/2019  às 14hs41 - Atualizado em 11/12/2019  às 17hs16

Política

Diferença salarial na Câmara de Vereadores chama atenção do Observatório Social

Valores individuais que constam no Portal da Transparência não batem com o valor total pago no Legislativo de Criciúma



Criciúma


O Observatório Social de Criciúma protocolou um ofício na Câmara de Vereadores do município, pedindo esclarecimentos por diferenças nos valores dos salários do Legislativo. Segundo o órgão, o valor total da folha de pagamento diverge da soma individual dos salários dos servidores efetivos, comissionados, agentes políticos e aposentados.


O ofício protocolado pede esclarecimentos ao terceiro trimestre de 2019, quando, na folha de pagamento disponível no Portal da Transparência, foi pago o valor de R$ 834.829,32, enquanto a soma individual de cada salário dos funcionários efetivos foi de R$ 433.432,11. Já no pagamento dos comissionados o valor pago foi de R$ 737.159,49 e os valores individuais somam R$ 651.228,69.


No total, o valor pago, que consta no Portal da Transparência, é de R$ 2.643.579,33, enquanto a soma individual dos salários ficou em R$ 2.072.782,65. Ou seja, uma diferença de R$ 570.796,68.


“Tudo foi retirado do portal da própria Câmara. Lá constam os pagamentos globais e os pagamentos individuais. E os pagamentos globais tem um valor, que a soma dos pagamentos individuais não fecha o valor total. E é por essa razão que a gente está pedindo esclarecimentos, porque não fecha”, afirma o presidente do Observatório Social de Criciúma, Sinesio Volpato.


Já o presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Miri Dagostim, afirmou que os dados que são publicados no Portal da Transparência estão de acordo com o acertado com o Ministério Público. “Existe um TAC [Termo de Ajustamento de Conduta] junto com a doutora Caroline [Cristine Eller] e tudo que está ali é o que a doutora Caroline pediu. Estamos obedecendo aquilo que assinamos no TAC. A Câmara tem transparência total”. destaca.


 


Fonte: TNSul


11/12/2019  às 14hs41