06/11/2018  às 07hs03

Economia

Em dez anos, geração de empregos é positiva

Em Tubarão, o saldo positivo ficou em 6.504 novas vagas criadas no emprego formal.



Tubarão, Braço do Norte e Orleans foram as cidades da região que apresentaram o melhor desempenho na geração de empregos em uma década. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho. 

Em Tubarão, o saldo positivo ficou em 6.504 novas vagas criadas no emprego formal. Braço do Norte ocupa a segunda posição, com um saldo de 4.350 trabalhadores a mais com carteira assinada. Em terceiro lugar na região está Orleans, com a criação de 2.122 vagas nos últimos dez anos (de janeiro de 2008 a setembro de 2018).

A maior cidade do Estado, Joinville, também teve destaque na última década, com a geração de 44.026 novos empregos com carteira assinada. A capital Florianópolis ficou com um saldo positivo de 30.121 empregos. 

Pelos dados do Caged deste ano, de janeiro a setembro, o destaque fica por conta de Braço do Norte, que registrou um saldo positivo de 470 novos empregos formais. Tubarão segue em segundo lugar, com 295 mais trabalhadores admitidos que demitidos. Orleans vem em terceiro lugar este ano, com a criação de 236 novos postos de trabalho. 

O setor de serviços foi o destaque na região, e o que gerou mais empregos neste ano. Em dez anos, Tubarão também teve no setor de serviços o maior destaque na geração de empregos, seguido do comércio. Já Braço do Norte teve na indústria o melhor resultado nesta última década, seguido do setor de serviços, que também mereceu destaque no número de vagas em Orleans. 

Entre os números negativos este ano, Garopaba obteve o maior saldo negativo, ficando com 588 mais demissões que admissões de janeiro a setembro – sendo que em dez anos foram gerados no município 1.049 empregos formais. Já Laguna vem em segundo lugar este ano com saldo negativo, com 247 mais trabalhadores demitidos que admitidos. Os números do Caged dos últimos dez anos mostram ainda que Laguna gerou 279 empregos formais de 2008 a 2018. 

Para o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, os bons resultados são reflexo de um trabalho de incentivo na implantação de novos negócios na cidade, como, por exemplo, o Líder Atacadista. Além disso, o setor de saúde, com hospitais e clínicas, como a Pró-Vida, que geraram e geram muitos empregos, acaba incrementando o saldo positivo. “Isto em tempos de crise. Acredito que, no momento em que a economia for reaquecida, estes resultados serão ainda melhores”, avalia.



Demissões e novas vagas


O fechamento da Hydra em Tubarão foi o ponto negativo do ano na cidade, que acarretou 220 demissões. Em contrapartida, a abertura do Fort Atacadista, marcada para este mês, também na Cidade Azul, irá gerar em torno de 300 novos postos de trabalho formal. “A saída da Hydra foi realmente um baque, mas foi uma decisão de mercado, e este quadro de funcionários poderá ser absorvido pelo grupo Intelbras, que já me informou que tem interesse, dada a qualificação profissional reconhecida destes colaboradores”, pontua. “E a notícia ainda fica melhor com a abertura do Fort Atacadista neste mês, que vai gerar em torno de 300 empregos diretos”, completa o prefeito Joares Ponticellii.


 


Fonte: Diário do Sul


06/11/2018  às 07hs03