27/01/2017  às 14hs12

Tecnologia

Empresas da região modificam rotina por causa do ano novo na China

Em 2017, as comemorações vão do dia 27 de janeiro a 3 de fevereiro


Divulgação

Divulgação

O ano novo no calendário chinês, celebrado no próximo dia 28 de janeiro, modifica o dia a dia de dezenas de empresas que dependem de parcerias comerciais com o país asiático. Em 2017, as comemorações vão do dia 27 de janeiro a 3 de fevereiro, mas muitas indústrias paralisam a produção na segunda e retornam somente no dia 13 de fevereiro.

Segundo a Coordenadora de Importação e Exportação da Budny Equipamentos Agrícolas, Francine de Sousa, o planejamento já ocorre desde setembro para não influenciar na montagem dos veículos. “Precisamos de peças importadas que são homologadas pelo setor de Engenharia para reposição. Em virtude do ano novo no Brasil e agora na China, as compras precisam ser antecipadas”, explica ela.

Outro segmento que se adapta ao ano novo chinês é o de Comércio Exterior. Na IDB do Brasil Trading, os processos são antecipados para evitar atrasos. “O custo é um item muito importante no setor de importação e exportação. Por isso, as semanas que antecedem o feriado lá são de muito trabalho por aqui para evitar com que as mercadorias sejam embarcadas antes deste recesso”, pondera a Analista de Comércio Exterior, Rita Ronchi.

Frete

Em busca de um investimento menor, as empresas são orientadas sobre o aumento do custo do frete desde o mês de novembro nas mercadorias importadas da China. “Com a elevação na demanda, o valor do frete aumenta até março. Por isso, as empresas devem se programar para evitar riscos da mercadoria ficar parada no porto e diminuir os custos em todo o processo”, finaliza Rita.

Colaboração: Felipe Godoy Costa Pinto


27/01/2017  às 14hs12