02/12/2020  às 14hs00

Esportes

Especial Mahicon Librelato: entrevista com Vilmar Ghedes, diretor-presidente da Alianda


Foto: Ulisses Job

Foto: Ulisses Job


Mahicon Librelato é um dos orleanenses mais honrosos. Aos que tiveram o privilégio de conhecer e conviver com ele, um fato é unanimidade: seu brilho não se restringia aos campos. O jovem prodígio era também um ser humano excepcional. Apesar do talento fora da curva, a humildade e o sorriso do atleta eram dignos de nota.


A partir de hoje, a Rádio Guarujá inicia uma série de entrevistas visando prestar uma homenagem ao "filho de dona Maurina", como era carinhosamente chamado. Mahicon faleceu precocemente, há 18 anos, em 28 de novembro de 2002, com 21 anos de idade. Se vivo, hoje teria 39 anos e, sem dúvidas, caso fosse seu desejo, já teria feito história no futebol internacional e defendido a Seleção Brasileira em Copas do Mundo e Olimpíadas.


O primeiro entrevistado desta série foi Vilmar Guedes, diretor-presidente da Alianda Pisos e Azulejos. O empreendedor sempre investiu e incentivou o esporte local. Contudo, com Mahicon, a relação foi além, resultando em uma bela amizade. Guedes almoçou com o atleta um dia antes do trágico acidente. "Ele foi uma estrela e sempre vinculava o nome dele a Orleans. Então o poder público municipal, a Prefeitura de Orleans ou o Poder Legislativo, poderiam pensar em algo de uma expressão maior, em uma homenagem. Fazer um memorial, dar o nome a um ginásio de esportes ou a uma praça, para que o nome dele fosse perpetuado”, afirmou.


Mahicon Librelato ganhou visibilidade nos campeonatos regionais e estaduais. Ele foi levado pelo tio Lussa Librelato para fazer testes no Criciúma. Aprovado, sagrou-se campeão dos juniores no Campeonato Catarinense no ano de 2000. Em 2001, foi artilheiro do Campeonato Catarinense, com 19 gols, e vice-campeão do estado. Ajudou o time a não cair para a Série C em 2001 ao marcar um gol, com ombro deslocado, contra o Sergipe. Ainda em 2001, foi convocado para Seleção Catarinense para disputar um jogo contra a seleção do Uruguai, participando com passe para o gol catarinense.


Em 2002, foi contratado pelo Internacional. Mahicon marcou seu último gol pelo clube em uma vitória sobre o Paysandu por 2 a 0, em Belém, pela última rodada do Campeonato Brasileiro, seu último jogo. A vitória salvou o clube do rebaixamento à Série B. Pelo Tigre, marcou mais de 42 gols e, pelo Colorado, 10, todos em jogos oficiais.


Ele faleceu em virtude de um acidente de carro em Florianópolis. Ao trafegar pela pista molhada da Avenida Beira Mar Norte, em uma curva próxima à cabeceira da Ponte Hercílio Luz, o veículo derrapou, colidiu em um poste e foi arremessado no mar. Os outros dois ocupantes do veículo sobreviveram. A causa da morte de Mahicon foi parada cardiorrespiratória.


Confira a entrevista completa neste link!


02/12/2020  às 14hs00