11/10/2017  às 10hs01

Economia

Estado toma a frente no caso JBS e Morro Grande


Foto: Antônio Rozeng

Foto: Antônio Rozeng

A ida de uma comitiva de lideranças do Vale do Araranguá ao governo do Estado nesta terça-feira surtiu ao menos parte do efeito esperado. Secretários empenharam a palavra e já lançaram as primeiras ações de envolvimento efetivo na busca de uma solução para o impacto da perda da unidade da JBS em Morro Grande a partir do próximo dia 31, quando a empresa fechará as portas na cidade.

“Já alinhamos ações, vamos encaminhar saídas e buscar unir forças para minimizar o impacto”, assegurou o secretário da Casa Civil, Nelson Serpa, que no encontro com os prefeitos e demais representantes de 14 municípios da Amesc representou o governador Raimundo Colombo (PSD), que cumpria agenda no Oeste do Estado.

“O governo vai articular com os municípios para tentar manter um empreendimento ali que absorva os empregos e mantenha aquele importante movimento econômico”, sinalizou Serpa, já antecipando o principal objetivo: assegurar que a planta industrial a ser entregue pela JBS ganhe vida com outra empresa. 

Encontro com bons resultados

“Foi uma reunião muito produtiva”, elogiou o prefeito de Morro Grande e presidente da Amesc, Valdionir Rocha (PSD). “Colocamos os nossos objetivos, de garantir envolvimento do Estado, e os secretários colocaram à disposição as secretarias da Fazenda, da Agricultura, a Procuradoria Geral do Estado e outras pastas”, informou Rocha. 

Duas novas reuniões serão realizadas no começo da próxima semana. Na segunda-feira, o encontro no Centro Administrativo em Florianópolis envolverá a estrutura do governo estadual e representantes da região da Amesc. Na terça-feira, a pauta será ampliada com membros da JBS, sindicatos, associações de avicultores, prefeitos, Estado e os investidores interessados em aportar em Morro Grande. “Saímos daqui mais otimistas”, concluiu o prefeito.


11/10/2017  às 10hs01