03/07/2019  às 16hs35

Saúde

Fundação Hospitalar Henrique Lage zera fila de atendimentos para ortopedia

Fundação, de Lauro Müller, também trabalha para reduzir espera nas cirurgias vasculares, atendimentos cardiológicos, cirurgias gerais (hérnias).



A Fundação Hospitalar Henrique Lage (FHHL), de Lauro Müller, zerou em julho passado, a fila de espera para atendimentos ortopédicos em todo o município. A meta de atendimento vem sendo trabalhada desde 2017, com ápice de 160 atendimentos prestados nos meses de abril a junho deste ano. O hospital também abriu frentes de atendimento para reduzir a demanda nas cirurgias vasculares, atendimentos cardiológicos, cirurgias gerais (hérnias).


A fundação vem trabalhando em ritmo acelerado para que todas as demandas por consultas para ortopedia fossem atendidas na totalidade. “Hoje, por exemplo, o paciente vai numa unidade de saúde, ele é consultado, o médico encaminha e o paciente é atendido na Fundação. Hoje não tem mais fila”, afirma o diretor Cleir Estevam. Com o fim da fila existente de paciente do SUS, é possível que o tempo entre a consulta realizada nas Unidades de Saúde do município seja menor que uma semana, cena impensável em outras épocas.


Além do zeramento da fila de espera por ortopedistas, a Fundação Hospitalar Henrique Lage também abriu frentes de atendimento para atender à crescente demanda por consultas e cirurgias. Também são ofertados cinco cirurgias vasculares mensais, com dez consultas nessa especialidade. Outras 40 consultas mensais com cardiologista estão disponíveis todo mês, capacidade disponibilizada desde maio passado. “Essa quantidade supre a demanda de consulta para esta finalidade em todo o município”, garante Estevam.


Nessa ampliação da capacidade de atendimentos diversificados, ofertadas gratuitamente pela fundação, também estão sendo feitas 40 consultas de ultrassom todos os meses. A FHHL tem disponibilizado para os exames equipamento que faz a varredura do paciente pelo sistema eco-Doppler, que permite avaliar o fluxo dos vasos sanguíneos (artérias ou veias), obtendo imagens que permitem estudar o fluxo de sangue nos vasos sanguíneos. 
Na área das cirurgias gerais, a fundação também vem realizando cinco cirurgias mensais de hérnia. Ao mês, são cerca de 250 consultas em especialidades médicas realizadas na fundação. O processo para os atendimentos em especialidades precisa seguir o fluxo, que começa nas Unidades de Saúde. O paciente vai à Unidade, o médico solicita para a secretaria de Saúde a realização do exame e coloca o nome para atendimento e, acertada a data, o exame é feito na Fundação.


Para o prefeito Valdir Fontanella, o zeramento da fila de espera por atendimento ortopédico representa mais que superação de metas, é compromisso com a saúde dos lauromüllenses. “Trabalhamos para garantir o atendimento das pessoas na Fundação Hospitalar Henrique Lage, um atendimento de qualidade e humanizado. Nosso compromisso é com o futuro de nosso município e isso se constrói com o acesso à saúde, de forma consistente e contínua.


Trabalhamos para manter a gratuidade do atendimento, sem reduzir a capacidade de vagas oferecidas”, garante o prefeito. 
A Fundação Hospitalar Henrique Lage, de Lauro Müller, atender cerca de 1.300 paciente ao mês, somente no setor de Pronto Atendimento. Esse número vem aumentando, por conta da desistência de médicos que atuavam nas Unidades de Saúde espalhadas pelo município. A fundação vem recebendo acréscimo de 500 pacientes nos últimos três meses e, até agora, vem dando conta dos atendimentos extras. “Estamos trabalhando ao extremo para darmos o atendimento necessário para quem nos procura”, afirma Estevam.


03/07/2019  às 16hs35