31/08/2017  às 09hs19

Economia

Futuro do Carvão Mineral é discutido na Alesc


Foto: Solon Soares/Agência AL

Foto: Solon Soares/Agência AL

A Comissão de Economia, Ciência, Tecnologia, Minas e Energia da Assembleia Legislativa promoveu nessa quarta-feira, dia 30, em Florianópolis, o 1º Seminário “O Futuro do Carvão”. O objetivo do evento foi debater o futuro do carvão mineral a curto, médio e longo prazo, além de desenvolver ações para o setor em Santa Catarina. O seminário contou com a participação de parlamentares, mineradores, representantes de sindicatos e foi conduzida pelo deputado estadual Cleiton Salvaro, presidente da comissão organizadora.

O evento contou com palestras de vários profissionais ligados a cadeia produtiva do carvão. O presidente da Associação Brasileira de Carvão Mineral (ABCM), Fernando Zancan, foi o primeiro a falar, e deu um panorama do carvão no Brasil e no mundo.

“O setor vem se reerguendo, já que sofreu uma queda nas últimas décadas. Estamos corrigindo algumas coisas que eram apontadas como falhas do setor. As tecnologias desenvolvidas em favor do meio ambiente estão trazendo o setor a um patamar de competir com outras fontes de energia, que se mostram mais caras. Um exemplo são as pesquisas de captura de CO2 realizadas na Satc, em Criciúma e a própria recuperação ambiental em áreas degradadas. Santa Catarina ainda é uma potência na indústria do carvão mineral, são cerca de 20 mil trabalhadores”, afirma Zancan.

Além de Zancan, outros palestrantes enfatizaram a importância do carvão mineral para o estado e para o país. “A importância do Complexo Jorge Lacerda para Santa Catarina”, foi destacada pelo assessor técnico do Siecesc, Márcio Zanuz. “A importância das usinas térmicas para o sul do país” foi tema da palestra do diretor de planejamento da Operação Nacional do Sistema, Francisco Arteiro. O Diretor de Estudos de Energia Elétrica, da EPE, Amilcar Guerreiro, palestrou sobre “O papel do carvão da matriz elétrica”.

O diretor administrativo e financeiro da Carbonífera Metropolitana, Edson Jamel Hertel, falou sobre “A importância do projeto da usina de alta tecnologia e não poluente com uso do carvão mineral para Santa Catarina” e “O programa de revitalização da indústria mineral brasileira” foi o tema escolhido para terminar o seminário e foi conduzido pelo diretor-geral do DNPM, Victor Hugo Bicca.

 

Colaboração: Lucas Jorge/Comunicação Siecesc


31/08/2017  às 09hs19