22/04/2018  às 14hs37

Entretenimento

Gamers de Criciúma e região se reúnem na Unesc para campeonato de League of Legends

Encontro ocorreu na Universidade durante o sábado


A torcida apreensiva, vibrante, dando apoio ao time de jogadores extremamente concentrados, sincronizados pela busca da vitória. Pode parecer uma partida de futebol, mas na verdade, entramos no mundo dos gamers. Foi esse o clima da Unesc durante a manhã de sábado, durante a final do campeonato de o League of Legends, mais conhecido como LOL.

O jogo, considerado um dos maiores games do mundo, proporciona hoje uma das cenas mais competitivas dos e-sports. A estatística mais recente da base de usuários do LOL revela que 100 milhões de usuários jogam o jogo todo mês. E com o intuito de reunir esse grupo, a Associação Atlética Acadêmica Cavalo de Troia, que compõe os cursos de Jogos Digitais e Ciência da Computação, trouxe a competição para dentro da Universidade.

Segundo a coordenadora do curso de Ciência da Computação da Unesc, Ana Claudia Garcia, o encontro mostra um lado diferenciado do curso, que em sintonia com o curso de Jogos Digitais, leva jogadores de Criciúma a oportunidade de descobrir uma profissão. “Eles são apaixonados pelo que fazem, e estarem dentro de uma Universidade, enxergando novas possibilidades, dá à eles a oportunidade de enxergar uma profissão”, comenta.

O menager do time formado por estudantes da Unesc, Murilo Behenck Leffa, também estudante do curso de Ciência da Computação, conta que a Universidade é pioneira em fazer parte deste mundo. “É inovadora a participação da Unesc em um encontro como esse. Além de dar credibilidade à competição, também mostra o apoio que a Instituição proporciona. É uma forma de valorizar e contribuir para o crescimento do e-sport em Santa Catarina”, ressalta.

O presidente da atlética, Fabio Henrique Pereira, conta que existe a falta de eventos assim na região. A ideia é integrar os jogadores de League of Legends. Muitos sentem falta de um encontro com grandes proporções pelas redondezas. Escolhemos o LOL  por estar em uma crescente, em relação a visibilidade dos e-sports no Brasil e no mundo”.

Os jogadores

Muitos dos gamers se conhecem apelas pelas telas do jogo online. Mas o encontro traz a oportunidade de socialização. Segundo o jogador do time “Clube das Winx”, Bruno Guimarãoes, de Sombrio, a interação é o mais importante. “Além de contribuir pro crescimento do game, conhecer outros jogadores também é muito bacana”, afirmou.

O jogador Leonardo Sarkis, do time Avengers, de Criciúma, conta que esse foi um dos melhores eventos que ele já participou. “Tudo está muito bem organizado, com boa visibilidade. Estar dentro de uma Universidade participando de uma competição de LOL é muito positivo para o e-sport”, ressalto.

Saiba mais

Além da final do campeonato, que já havia iniciado online no início de abril. Mas além da final do LOL, também houve competições de X1. “O X1 é uma competição de um conta um, uma partida rápida. Para vencer precisa ou matar o oponente, pegar 100 de farm antes do oponente ou derrubar a torre do adversário. No nosso torneio o vencedor continua jogando e o perdedor é eliminado”, comentou a secretária da atlética, Priscila Saccon Cunha.

Com informações do Portal DN Sul


22/04/2018  às 14hs37