22/12/2017  às 10hs25

Educação

Grupo educacional de Tubarão é acusado de emitir diplomas falsos


Foto: Divulgação/Notisul

Foto: Divulgação/Notisul

A ex-aluna Gisele Arceno, do Grupo Educacional DMA, de Tubarão, de propriedade do vereador Douglas Martins Antunes, por meio de sua advogada, entrou com uma ação contra a instituição há aproximadamente dois meses. Ela alega que o diploma de licenciada em Educação Física que recebeu da unidade era falso.

“Teve um período quando ainda estava na unidade que foi levantada a possibilidade de falsificação dos diplomas e o Douglas foi nas salas afirmando que não era verdade. Ele ainda assegurou que se continuássemos com esta história entraria com processo de calúnia e difamação”, lembra.

Gisele conta que os problemas iniciaram após a formatura, quando colegas precisaram fazer o registro no Conselho Regional de Educação Física – Cref e não conseguiram. No mesmo período, ela alcançou uma vaga para trabalhar em uma escola como professora Admitida em Caráter Temporário – ACT e precisava apresentar as documentações necessárias.

“O pedido do registro dos meus colegas vieram negados e eles reclamaram na instituição e todos nós tivemos que entregar os diplomas para o DMA, porque eles alegaram alguns problemas, porém, passados mais de 15 dias estranhei a demora e entrei em contato com a direção da Cref e eles me orientaram como proceder. Liguei para o Instituto Superior de Educação Elvira Dayrel, em Minas Gerais, e eles afirmaram que não havia parceria entre as instituições, uma vez que o único polo que atendiam era no Estado mineiro”, detalha.

Além de Gisele, cerca de 40 pessoas também ‘coloram grau’ pela instituição de ensino tubaronense. “Fizemos uma bela formatura, parentes vieram nos prestigiar e agora nem contei de vergonha para a maioria o que ocorreu. Passei no concurso estadual, mas não posso assumir. O Douglas pediu, no último dia 13, que aguardássemos e que pagaria um novo curso na DMA, mas não há como acreditar”, lamenta.

Em nota, o Grupo Educacional DMA alegou que o instituto mineiro descumpriu algumas normas e tem enviado à unidade tubaronense documentos irregulares. Procurado pela reportagem, o vereador Douglas Martins Antunes, proprietário da DMA com sede em Tubarão, afirmou que está tranquilo e tudo será esclarecido na próxima terça-feira, às 14h, em uma coletiva.

 

Com informações do site Notisul


22/12/2017  às 10hs25