18/10/2018  às 16hs40

Geral

Hospital Regional de Araranguá sob novo comando

Instituto Maria Schmitt, que já gere a UPA da Próspera, assume o HRA em 1º de novembro no lugar do Ideas, que desistiu do contrato


Arquivo / A Tribuna

Arquivo / A Tribuna


O Hospital Regional de Araranguá (HRA) estará sob nova direção a partir de 1º de novembro. O Instituto Maria Schmitt (IMAS) passa a comandar a unidade. "Fomos comunicados pelo Estado na última terça-feira", confirma o diretor do IMAS, Ricardo Ghellere.


O Ideas, atual gestor, desistiu do contrato, e comunicou à Secretaria de Estado da Saúde. Nem o Ideas, por sua assessoria de imprensa, nem o secretário Acélio Casagrande confirmam oficialmente o rompimento, mas o mesmo é dado como certo pelo novo comando, que já está sendo preparado.


"Vamos mandar os atuais funcionários e apenas trocar a direção", anuncia Ghellere. São cerca de 350 trabalhadores que continuarão atuando normalmente no HRA. "Nem será necessário demitir para depois recontratar. O Ideas apenas repassará a titularidade de contratante para o IMAS", esclarece.


A meta é ambiciosa. O IMAS já gere os hospitals de Timbé do Sul, Sombrio e Florianópolis mais a UPA da Próspera, em Criciúma. "Com o HRA, chegaremos a 800 funcionários, é uma grande responsabilidade. E como somos um instituto de Araranguá, sabemos que a cobrança será forte, mas estamos preparados", garante o diretor.


O IMAS pretende colocar em funcionamento ainda durante o mês de novembro a policlínica do HRA. "Com incremento de serviços já existentes e oferta de mais profissionais em especialidades com muita demanda, como urologia, cirurgia vascular, neurologia e cardiologia", antecipa.


O repasse mensal do Estado, que era de R$ 3,9 milhões, foi acrescido para R$ 4,4 milhões com a adição recente de R$ 500 mil para custear cinco leitos de UTI Neonatal. "Pensamos que com esse recurso, mais o corpo técnico qualificado que o HRA tem, temos condições de prestar um serviço melhor e qualificado".


A grande prioridade está no Pronto Socorro. "Logo nos primeiros dias vamos fazer um trabalho para acelerar os atendimentos. Não pode uma pessoa esperar quatro horas por atendimento, vamos fazer como fizemos na UPA da Próspera", promete, elogiando o desempenho da unidade criciumense, recentemente assumida pelo IMAS.


O Ideas geria o HRA com contrato emergencial até julho. Desde agosto, havia sido firmado o vínculo oficial, a partir da licitação na qual o IMAS havia sido o segundo colocado, por isso é o convocado agora para a sucessão. "Vamos assinar um contrato por cinco anos renováveis, esperamos ficar muitos anos", conclui o diretor.


 


Com informações do site 4oito.


18/10/2018  às 16hs40