22/02/2021  às 14hs18

Saúde

Laser íntimo proporciona qualidade de vida no tratamento para os sintomas da menopausa


Foto: Iago Telles

Foto: Iago Telles


Proporcionar saúde e qualidade de vida às mulheres é um dos objetivos do atendimento ginecológico. E, quando se fala em menopausa e seus sintomas, este acompanhamento se faz indispensável. Com o intuito de proporcionar qualidade de vida às mulheres nesta fase, a tecnologia já avançou muito e proporciona tratamentos eficazes. O ginecologista e obstetra Richard Coan Cardoso concedeu entrevista à Rádio Guarujá para falar sobre este assunto e anunciar uma novidade às moradoras de Orleans e região: o laser íntimo.


"Esta é uma novidade que há algum tempo eu venho tentando trazer pra cá dada a eficácia do aparelho. É um investimento bem alto. Ele trata principalmente sintomas relacionados à menopausa, aos sintomas relacionados à secura vaginal, que é muito comum nesta fase, e irritabilidade na região genital. Mas isso não ocorre somente com as mulheres pós-menopausa, pois há meninas jovens que necessitam, principalmente as que sofrem com candidíase de repetição, que é quando há mais de três episódios de infecção por Candida por ano. Este laser ajuda também a tratar, já que, muitas vezes, medicamentos não surtem efeito, pois este fungo já é resistente. O laser contribui também para cicatrizar as fissuras na região genital da mulher, provocadas em virtude da coceira", explicou.


Segundo o profissional, nas mulheres com idade entre 40 e 50 anos ocorre a diminuição da produção de estrogênio, hormônio cuja ação está relacionada ao sistema reprodutivo, e, quando se fala em reposição hormonal, existe muita insegurança por parte das pacientes, que se sentem mais propensas a desenvolver o câncer de mama. "A gente sabe que não é bem assim, porém, o laser nos dá a segurança de que a mulher não terá problema nenhum associado à terapia de reposição hormonal, pois o laser não é hormonal. Ele faz uma proliferação de novos vasos sanguíneos e um aumento na produção de colágeno local. Com isso, melhora a vascularização e, consequentemente, a mulher fica sem essa secura vaginal, essa irritabilidade na região", informou.


A quantidade de sessões necessárias varia conforme cada situação e dura entre 10 e 20 minutos. O tratamento é indolor. "O bom desta máquina é que é possível personalizar o tratamento, que é indicado também para mulheres que fazem parto normal e ficam com uma irritação na região vaginal, então o laser serve como analgésico local. Outras sofrem mais de atrofia e o laser vai servir para isso também. É uma gama muito grande de benefícios que trazemos para as pacientes, livre de medicação".


Confira a entrevista completa neste link!


22/02/2021  às 14hs18