10/01/2019  às 07hs27

Polícia

Latrocínio: idoso é morto com facadas no peito e na nuca

Corpo foi encontrado em Nova Veneza; casa e veículo da vítima foram incendiados em Balneário Rincão.


Foto: Willians Biehl / Portal Veneza

Foto: Willians Biehl / Portal Veneza


Mais um crime brutal foi registrado na Região Carbonífera, que já registra quatro mortes violentas em 2019. Com ferimentos de facadas no peito e na nuca, o corpo do idoso Agenor Della Bruna, de 69 anos, foi encontrado na tarde de ontem, no Bairro São Francisco, em Nova Veneza, em uma localidade conhecida como Serrinha. Um popular colhia bananas pelo local quando encontrou o cadáver e acionou a Polícia Militar.


A vítima estava desaparecida desde a madrugada de ontem, quando sua residência foi incendiada no Bairro Lagoa dos Esteves, em Balneário Rincão, e seu automóvel Ford Ecosport foi encontrado, também em chamas, na Estrada Geral da Barra Velha, nas proximidades da Plataforma da Zona Sul.


Ainda há suspeita de que o idoso tenha sido torturado, uma vez que foi encontrado com as mãos amarradas. De acordo com o delegado Jorge Giraldi, que responde pela Delegacia de Polícia Civil do Balneário Rincão durante a Operação Veraneio e está responsável pelo caso, a principal linha de investigação trata o crime como um latrocínio.


“Haja visto que na casa da vítima havia gotas de sangue e que os filhos perceberam que objetos foram roubados do local. Era um senhor que morava sozinho e não tinha qualquer inimizade aparente ou grandes posses, possuía bom relacionamento com os vizinhos, uma residência bem conservada e vivia uma vida tranquila”, argumenta a autoridade policial.


As gotas de sangue foram encontradas na garagem da residência e, posteriormente, houve a constatação de que o aparelho de televisão da sala de estar havia sumido. Os autores do crime ainda fugiram levando o automóvel da vítima, que posteriormente foi encontrado incendiado.


De acordo com testemunhas, que eram vizinhas de Agenor, na tarde da última terça-feira um automóvel Corsa Sedan de cor prata foi visto na residência da vítima. Os moradores próximos estranharam o fato, uma vez que o idoso não costumava receber visitas.


O próprio filho de Agenor fez o reconhecimento do corpo, quando encontrado no interior de Nova Veneza. O Instituto Geral de Perícias (IGP) também foi acionado para a ocorrência.


 


Com informações de Willians Biehl / Portal Veneza.


10/01/2019  às 07hs27