15/05/2018  às 15hs10 - Atualizado em 15/05/2018  às 15hs16

Polícia

Motorista deve responder por homicídio culposo

O acidente ocorreu em Sangão e deixou um morto e cinco feridos


Foto: Reprodução/Diário do Sul

Foto: Reprodução/Diário do Sul

Uma colisão frontal entre dois carros deixou cinco pessoas feridas e um idoso morto. O acidente foi registrado na SC-443, em Sangão. Genésio Rabelo, de 82 anos, era caroneiro de um dos veículos e morreu no local.  O acidente aconteceu na noite de domingo. O motorista de um dos carros, que teria invadido a pista contrária e provocado o choque, fugiu do local sem prestar socorro às vítimas. 

Conforme a Polícia Militar Rodoviária Estadual (PMRv) de Cocal do Sul, a colisão aconteceu entre um Toyota Corolla, de Sangão, e um VW Golf, de Treze de Maio. No primeiro carro, além do idoso que faleceu, havia outros familiares, que se feriram, entre eles duas crianças. Já no Golf estava o motorista, que fugiu, e um caroneiro de 19 anos, que ficou gravemente ferido. Este carro, segundo a PMRv, teria invadido a pista contrária no momento da colisão.

As vítimas foram encaminhadas a hospitais da região, sendo três socorridas pelo Samu e levadas até os hospitais Donato e São José, de Içara e Criciúma, respectivamente. Outra vítima foi socorrida pelos Bombeiros de Içara e também foi encaminhada ao hospital São Donato. Já a outra está internada no Hospital São Roque, de Morro da Fumaça. 

O estado de saúde dos envolvidos, após a batida, não foi divulgado. O trânsito ficou lento na rodovia por cerca de três horas. 

No Golf, conforme a PMRv, foram encontrados documentos que podem indicar a identidade do motorista, além de indícios que serão investigados e remetem ao fato de que o homem estaria embriagado. O caso será investigado pela Polícia Civil. O corpo do idoso que faleceu foi recolhido pelo Instituto Médico Legal (IML) de Tubarão.

Motorista de Golf  poderá responder por homicídio culposo

Um inquérito policial será instaurado na delegacia de Sangão para apurar as causas do grave acidente. De acordo com o delegado Lucas de Sá Rezende, o motorista do Golf poderá responder por homicídio culposo (quando não há intenção de matar, mas a pessoa agiu imprudentemente e pode ser penalizada). “Tudo será investigado”, fala o delegado. 

Além disso, conforme o delegado, se o motorista for mesmo o culpado, poderá responder pelos agravantes de: não prestar socorro às vítimas e provocar, além da morte, lesões nos demais envolvidos. “Também deverá ser apurado se este estava ou não embriagado”, diz o delegado. Até o fechamento desta edição, o motorista ainda não havia se apresentado à delegacia.

Lei seca mais rigorosa

Há menos de um mês está em vigor a lei que aumenta a punição para motoristas bêbados que provocam morte ou lesões graves no trânsito. A mudança no Código de Trânsito Brasileiro (CBT) define que quem beber e matar será enquadrado no crime de homicídio culposo, podendo ser condenado com penas de cinco a oito anos sem direito à fiança. Se o acidente provocar lesão grave ou gravíssima, a pena vai de dois a cinco anos de reclusão, também sem direito à fiança. A informação é do Diário do Sul.


15/05/2018  às 15hs10