06/10/2020  às 05hs54

Esportes

Nova derrota, novo protesto: torcida do Criciúma ateia fogo em bandeirão de Roberto Cavalo

Após revés para o Brusque, técnico voltou a ser alvo de manifestação da Os Tigres


Foto: Divulgação/Os Tigres

Foto: Divulgação/Os Tigres


O clima entre a torcida do Criciúma e o desempenho da equipe dentro de campo parece cada vez mais tenso. Depois de uma nova derrota no Campeonato Brasileiro da Série C, desta vez para o Brusque, pelo placar de 2 a 1, na noite dessa segunda-feira, dia 5, uma das torcidas organizadas do Tigre, a Os Tigres, voltou a protestar. O principal alvo, mais uma vez, foi Roberto Cavalo, técnico da equipe. Um bandeirão com o desenho de Cavalo quando ainda era atleta e segurando a taça da Copa do Brasil de 1991, que costuma ser estendido no Estádio Heriberto Hülse em dias de jogos, foi queimado pela torcida.  


A imagem foi publicada nas redes sociais da Os Tigres. Na postagem a torcida escreveu: "Criciúma E.C. acima de tudo e de todos". Esta não foi a primeira vez que as manifestações focam no técnico. Na última semana, torcedores foram até o Centro de Treinamento Antenor Angeloni recepcionar a delegacação após a derrota para o Tombense. 


 


Na ocasião, a Os Tigres expôs faixas afirmando que o acesso para a Série B é obrigação, pedindo a demissão de Cavalo, além de um pano com a frase "Herói do passado. Vergonha do presente", fazendo referência à Cavalo, que foi um dos principais atletas do Tigre na conquista do maior título da história do clube, a Copa do Brasil de 1991. 


Roberto Cavalo chegou a ser questionado sobre as manifestações, mas evitou opinar. "Eu acho normal", apenas resumiu. Após a derrota para o Brusque, o técnico também foi perguntado sobre qual seria a sua responsabilidade no atual momento do Criciúma, mas dividiu o peso dos resultados. "Eu, jogadores, comissão técnica somos 100% iguais. Estamos todos no mesmo barco", pontuou. 


 


Fonte: Engeplus


06/10/2020  às 05hs54