09/10/2017  às 10hs17

Esportes

Paranaense alcança 90 km/h na "insana" Serra do Rio do Rastro e vence o Trike Strike 2017


Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

Após 5 minutos e 10 segundos de mais de 20 curvas perigosas e atingindo 90km/h, o paranaense Felipe Farias foi o grande vencedor da terceira edição do Red Bull Trike Strike, competição da modalidade Drift Trike - triciclos "turbinados", que misturam rodas de bicicleta e de kart. Sob muita neblina e trechos insanos, ele foi o grande vencedor do fim de semana e levou o título após encarar duas baterias classificatórias e uma descida final.

Quarenta atletas, entre brasileiros, colombianos e artenginos, disputaram o evento realizado na Serra do Rio do Rastro, neste sábado. As ordens de largada foram estabelecida por sorteio e, na segunda descida, com grid invertido para definir os finalistas. Na final, os 20 melhores tinham apenas uma chance. E foi o empresário de 32 anos, de Londrina, praticante de trike há cinco, que desceu o trecho de aproximadamente qutro quilômetro mais rápido, ocupando o lugar mais alto do pódio. O paulista Sidnei de Mattos e mineiro Lucas Ribeiro completaram o pódio.

- Essa pista é uma insanidade, no sentido mais positivo da palavra. Consegui aproveitar muito bem as duas primeiras descidas classificatórias para entender bem o percurso e desenhar minha estratégia, o que me fez chegar na final preparado. Vários fatores fazem da Serra uma locação perfeita para essa competição: as curvas, o clima, a dificuldade técnica, o fato de ninguém ter competido aqui antes. Estou muito feliz com a vitória -, afirmou o campeão Felipe Farias, que atingiu 90km/h, segundo um medidor portado por todos atletas.

Criado na Nova Zelândia em meados de 2008, o esporte hoje tem até disputa de título mundial. Por ser uma modalidade de risco, os competidores precisam ter mais de 18 anos. Essa foi a terceira edição do Red Bull Trike Strike, realizado por dois anos seguidos em Minas Gerais.

- Foi um evento muito legal. Todo mundo curtiu e se respeitou durante toda a prova. Todos terminaram a prova muito felizes, empolgados e dizendo que já querem voltar e que poderia ser uma descida só e já estariam satisfeitos - contou Rafael Demmer, presidente da Federação Brasileira de Drift Trike, por meio da assessoria de imprensa do evento.

 

Com informações do site G1 SC


09/10/2017  às 10hs17