29/08/2019  às 14hs03

Pela primeira vez em 2019, rodovias estaduais receberão trabalhos de roçada

O aditivo ao contrato foi liberado e o plano de trabalho foi repassado à empresa contratada pelo Estado, que iniciará os serviços na próxima semana.


Foto: Ketully Beltrame

Foto: Ketully Beltrame


O cenário das vegetações cobrindo as placas de sinalização nas rodovias estaduais da região está prestes a mudar. Os trabalhos de roçada, após pelo menos oito meses interrompidos, serão realizados a partir da próxima semana pela empresa responsável. Isso ocorreu porque o contrato de roçada ficou em processo de aditamento, aguardando a liberação de mais recurso por parte do Governo do Estado. Com o aditivo liberado, será possível dar prosseguimento.


Conforme o engenheiro civil Gustavo Taufembach, coordenador regional Sul de Infraestrutura, melhorias estão prevista para a SC-390, que corta a Serra do Rio do Rastro, em Lauro Müller, e as cidades de Orleans e Pedras Grandes, terminado em Tubarão, na BR-101. As ações ocorrerão também na SC-108, que, entre outros municípios, percorre Santa Rosa de Lima, Rio Fortuna, Braço do Norte, São Ludgero, Orleans, Urussanga, Cocal do Sul, Morro da Fumaça e Criciúma. A SC-370, que atravessa a Serra do Corvo Branco e passa por Grão-Pará, Braço do Norte e Gravatal, também será beneficiada.


“Será uma extensão bastante grande, então vai levar um tempo para concluirmos. Também não é possível confirmar ainda se toda a abrangência da coordenadoria regional Sul, pois provavelmente o aditivo não será suficiente, mas faremos uma boa limpeza nestas rodovias citadas”, explicou. A coordenadoria regional Sul de Infraestrutura (antigo Departamento Estadual de Infraestrutura, o Deinfra), é responsável pelos municípios da Amrec (12), Amurel (18) e Amesc (15), totalizando 45 cidades.


O coordenador regional explica ainda que um novo contrato estará em vigência em breve, além de uma nova alternativa para a realização destes trabalhos, implantada na gestão do governador Carlos Moisés. "Já existe um novo contrato em licitação para a roçada e, assim que o processo for finalizado e empresa vencedora for definida, já será possível contar com ele. Existe também o projeto Recuperar, que teve início neste mês de agosto. Através dele, os consórcios intermunicipais poderão atuar também nas rodovias estaduais que tiverem em desacordo, contribuindo para a manutenção conforme a prioridade dos Municípios de cada consórcio. Este é um projeto bem importante, pois destinará um valor muito superior ao recebido até então”, explicou.


Projeto Recuperar visa a manutenção da malha rodoviária


Garantir a manutenção da malha rodoviária em Santa Catarina é o principal objetivo do Projeto Recuperar, iniciado pelo Governo do Estado no dia 1º de agosto. A intenção é promover uma nova forma de fazer a gestão da infraestrutura a partir da união com as prefeituras. O projeto integra o plano Novos Rumos, que também inclui investimento em obras estruturantes. Até esta quarta-feira, dia 28, 11 consórcios aderiram, contemplando 18 associações de municípios.


Com isso, 201 cidades do Estado, com 4,2 mil quilômetros de malha rodoviária, passam a utilizar esse modelo de serviço. O total de investimentos com os 11 consórcios chega a R$ 7,4 milhões mensais. O Governo projeta aumentar a aplicação de recursos com o serviço. A partir do ano que vem, a previsão é que projeto receba R$ 120 milhões por ano, equivalente a R$ 10 milhões por mês. “Essa medida mostra na prática o que acreditamos, que devemos fazer uma gestão que fortaleça os municípios. A infraestrutura é uma prioridade nossa. Estamos empenhados em garantir os recursos para os investimentos que realmente importam e melhoram a vida dos catarinenses”, afirma o governador Carlos Moisés.


Na região, já estão contemplados os consórcios da Amurel e Amesc. Na Amrec, os prefeitos efetivaram o Consórcio Intermunicipal Multifinalitario (CIM-AMREC), mas o processo ainda está em andamento. O CNPJ saiu nesta semana e a intenção, conforme a assessoria de imprensa da Amrec, é firmar o convênio junto ao Estado para aderir ao Projeto Recuperar, mas, como o consórcio é multifinalitário, deverá servir também para outras finalidades. Os sete Municípios da Amrec que compõem o Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos Urbanos da Região Sul (Cirsures) - Cocal do Sul, Lauro Müller, Morro da Fumaça, Orleans, Treviso, Urussanga e Siderópolis - deverão aderir através do Cirsures. Os cinco restantes integrarão ao Projeto Recuperar pelo Consórcio Intermunicipal Multifinalitario (CIM).


Confira os consórcios já contemplados na região:


- Consórcio Intermunicipal Multifinalitário de Gestão Pública da AMESC (CIMGEPA), da Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc);


- Consórcio Intermunicipal da AMUREL (CIM/AMUREL), da Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel).


Redação Notícias JH


29/08/2019  às 14hs03