10/05/2019  às 14hs10 - Atualizado em 10/05/2019  às 14hs32

Saúde

Pensando em ser mãe? Saiba quais os cuidados da mulher antes de engravidar

O médico ginecologista e obstetra, Dr. Richard Coan Cardoso, explica que, quando planejada, os cuidados iniciam antes mesmo da gestação.


Foto: Shutterstock

Foto: Shutterstock


A maternidade é um sonho para muitas mulheres e, para que este momento seja ainda mais especial, alguns cuidados devem ser tomados, visando que a experiência seja o mais agradável possível. Conforme o médico ginecologista e obstetra, Dr. Richard Coan Cardoso*, é normal que este período gere dúvidas e sensação de insegurança, apesar de ser um dos momentos mais especiais na vida da mulher e de sua família.


O profissional explica que os cuidados iniciam antes mesmo da gestação. “Antes de engravidar, a mulher deve consultar com um obstetra para detectar a presença de alguma patologia associada (problemas cardíacos, renais, hepáticos), que possa prejudicar a gravidez. Além desse, deve fazer um exame ginecológico completo, o exame preventivo de câncer de colo de útero, uma ultrassonografia dos órgãos genitais e, dependendo da idade, uma ultrassonografia e/ou mamografia para estudar as condições das mamas”, detalhou.


Conforme Dr. Richard, outros exames também são importantes nesta fase que exige cuidados especiais. “São pedidos também exame de urina, exame parasitológico de fezes, grupo sanguíneo e RH para verificar a compatibilidade do sangue e hemograma completo, pois, se for detectada anemia ou qualquer outra enfermidade associada ao sangue, é preciso tratar antes que a mulher engravide. Outro exame importante é o de glicose, visto que o diabetes pode complicar muito a gravidez, especialmente no último trimestre”, acrescentou.


Do ponto de vista médico, a gravidez costuma ser dividida em três trimestres. “O primeiro talvez seja o que mais apresenta reações indesejáveis. A gestante fica com mais sono, a pressão cai, os peitos ficam doloridos e muito emotiva. Algumas têm enjoo, náuseas e chegam a vomitar. No segundo trimestre, o mais tranquilo, a mulher se sente mais disposta e o mal-estar desaparece. Se não fosse a barriga dar sinais de que acolhe um novo membro da família, nem se notaria diferença no seu jeito de ser”, explica.


Segundo o médico ginecologista e obstetra, o último trimestre costumar parecer que demora mais a passar. “O volume do útero aumenta muito, o que causa alterações não só na aparência, mas na anatomia e fisiologia da mulher. Nesse período, as visitas ao médico têm de ser mais próximas umas das outras e os cuidados redobrados”, ressaltou. Independente do trimestre e do acompanhamento médico, outro fator costuma influenciar para o sucesso da gestação. “Sempre é importante repetir que o apoio do marido e da família é fundamental para que a mulher leve a gestação com tranquilidade e confiança”, observou.


Para o profissional, acompanhar este momento importante na vida do casal é gratificante. “É muito bom poder compartilhar desse momento tão especial da vida de mulher e de sua família. Ver mulheres virarem mãe é uma prova viva de que Deus existe e de que Ele cuida de todos nós. A medicina tem muitas explicações fisiológicas e médicas de como a gravidez acontece, porém, não há algo mais divino do que ver uma mulher gerar um filho em seu próprio ventre. Me orgulho muito de ter o privilégio de participar dessa fase tão importante que é a gravidez”, declarou.


Redação Notícias JH


 *Dr. Richard Coan Cardoso é médico ginecologista e obstetra (CRM 18872) formado pela Unisul e com especialização e mestrado pela UFSC. É professor universitário e atua na maternidade da Fundação Hospitalar Santa Otília (FHSO), de Orleans, e do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), de Tubarão.


10/05/2019  às 14hs10