20/11/2018  às 13hs42

Polícia

Polícia Civil de Orleans coordena operação contra quadrilha de assaltantes na região

Operação Titanomaquia é realizada neste momento na região de Tubarão e envolve policiais de ao menos sete cidades e o Serviço Aeropolicial de Criciúma - SAER.


Foto: Divulgação/PC

Foto: Divulgação/PC


A Polícia Civil de Orleans, através do delegado titular Ulisses Gabriel e Bruno Sinibaldi, cumprem, na manhã desta terça-feira (20), mandados de busca e apreensão em Tubarão contra uma quadrilha responsável por assaltos nas regiões da Amrec e Amurel. Intitulada como Operação Titanomaquia, estão envolvidos 25 policiais de ao menos sete cidades, contando com o apoio do Serviço Aeropolicial da Polícia Civil – SAER de Criciúma.


Segundo Ulisses, a identificação dos criminosos ocorreu após investigações a partir do assalto contra uma família residente na comunidade de Santa Clara (margem direita), em Orleans. Os quatro moradores foram amarrados e agredidos durante o crime registrado no dia 30 de outubro.


Os assaltantes são T. B. de O. (28 anos), R. M. da S. (21 anos), V. H. L. R. (18 anos) e um adolescente de 17 anos. Segundo as investigações, os suspeitos seriam autores de uma série de roubos em residências que estão sendo praticados na Amurel e na Amesc. Após a identificação dos suspeitos, foram deferidas pela 2ª Vara de Orleans como manifestação favorável do Ministério Público, duas buscas e apreensão em residência e três prisões temporárias dos investigados, que estão sendo cumpridas na manhã de hoje, através de Operação da Polícia Civil na cidade de Tubarão.


Participam da operação policiais civis de Braço do Norte, Gravatal, São Ludgero, Rio Fortuna, Tubarão e Morro da Fumaça, com apoio do Saer, sob coordenação da Delegacia de Polícia da Comarca de Orleans.


O nome da operação


A Titanomaquia, na mitologia grega, foi a guerra entre os titãs, liderados por Cronos, contra os deuses olímpicos, liderados por Zeus, que definiria o domínio do universo. Zeus se ergueu contra a ideia de Cronos, que queria buscar a obscuridade no mundo. Zeus, apoiado pelos irmãos libertos, inicia a Titanomaquia. Nessa luta que durou dez anos, os deuses posicionaram-se no monte Olimpo e os titãs adversários, convocados por Cronos, no monte Ótris.


Tiveram, ainda, a ajuda dos titãs hecatônquiros, gigantes e ciclopes que forneceram a Zeus suas armas. No primeiro ataque, do topo do monte Olimpo, Zeus joga um raio mortal nos titãs e nesse momento todo o planeta treme. De um lado os hecatônquiros arrancando pedras da montanha e jogando nos titãs. E de outro os titãs lutando com os demais deuses.


Após anos de guerra, os olimpianos já estavam chegando à vitória, mas os titãs usam sua última arma e das profundezas do tártaro sai uma besta colossal e sombria, Tifão, uma criatura extremamente forte que desafia Zeus, um último desafio para os deuses reinarem sobre o universo. Horas se passaram de luta entre Tifão e Zeus, Zeus domina a luta e com um raio muito forte acerta Tifão, que cai de novo nas profundezas do Tártaro junto com os demais titãs. Foi a luta do bem contra o mal, na qual o bem venceu.


 


Com informações do Portal Sul in Foco.


20/11/2018  às 13hs42