09/09/2014  às 08hs01

Política

Projeto de dotação orçamentária é aprovado

Projeto no valor de R$ 827mil recebeu voto favorável de todos os vereadores


Foto: Ligado no Sul

Foto: Ligado no Sul

Na sessão da Câmara de Vereadores de Orleans desta segunda-feira, dia 8, os parlamentares aprovaram de forma unânime o Projeto de Lei nº  33  de  15  de agosto de 2014, que anula dotação orçamentária e abre crédito suplementar no valor de R$ 827 mil. Outros três projetos também foram aprovados por todos os parlamentares.

O projeto aprovado prevê a anulação total ou parcial das seguintes dotações: aquisição de terreno e construção do Paço Municipal (R$ 80mil), pagamento de precatórios (R$ 73,1 mil), construção de um centro de eventos (R$ 140mil), ampliação do cemitério municipal (R$ 100mil), construção CRAS/CREAS (R$ 80mil), construção e reforma de centros comunitários (R$ 20mil), construção e reforma do centro de convivência da terceira idade (R$30mil), aquisição de veículo para a Secretaria da Assistência Social e Habitação (R$ 33,9mil), manutenção do programa de geração de emprego e renda (R$ 20mil), construção e reforma de casas populares (R$ 100mil) e aquisição de terrenos para habitações populares (R$ 150mil).

Tais recursos serão remanejados para a conclusão da creche de Pindotiba (R$ 269mil), manutenção do gabinete do prefeito (R$ 11mil), manutenção geral da administração (R$ 140mil), para a reforma de uma escavadeira hidráulica (R$117mil), manutenção dos serviços urbanos (R$ 240mil) e para pagamento do consórcio público do CIACA (R$50mil).

Após muita polêmica acerca do assunto, o projeto para transferência de R$ 10mil para o Conselho Comunitário de Santa Clara também recebeu o voto favorável de todos os parlamentares. O mesmo aconteceu com os projetos para aquisição de duas motos para a Vigilância Epidemiológica (R$ 34.869,88) e para repasse de recursos para a Academia Orleanense de Letras – ACOL (R$ 10mil).

Os vereadores solicitaram que nenhuma das repartições públicas fique prejudicada com o remanejo dos recursos. Além disso, pediram atenção especial ao setor da Saúde. 


09/09/2014  às 08hs01