17/03/2015  às 18hs06

Tecnologia

Projeto desenvolvido pela Satc renderá patente industrial de hardware

Aparelho que mostra perdas técnicas e comerciais das redes elétricas das cooperativas de eletrificação rural será apresentado nesta quarta-feira, dia 18, no auditório 5 da Satc


Foto: Ascom Satc

Foto: Ascom Satc

O projeto “Sistema de medição em dois níveis para mitigação das perdas técnicas e comerciais em cooperativas de eletrificação rural” (também chamado de Projeto Fecoerusc), desenvolvido pela Satc, Ufsc e Plan4 Engenharia para a Federação das Cooperativas de Eletrificação Rural de Santa Catarina, será apresentado nesta quarta-feira, dia 18, a partir das 8h30min, no auditório 5 da Satc.

O projeto, fomentado via P&D da Agencia Nacional de Energia Elétrica (Aneel), rendeu o pedido de patente industrial de hardware para o aparelho que monitora redes elétricas de baixa potência, típicas do sistema de distribuição rural, e aponta se houve perdas técnicas, por problemas nos transformadores, ou perdas comerciais (furto de energia, o popular gato).

“A Aneel exige que as empresas concessionárias de energia elétrica invistam parte de suas receitas operacionais líquidas em pesquisa e desenvolvimento, cujos resultados devem trazer benefícios para os consumidores. As cooperativas de eletrificação rural de Santa Catarina também entraram nesta regulamentação e, em seu primeiro projeto de pesquisa e desenvolvimento, optaram por realizar um projeto na área de perdas do setor”, explica o coordenador do projeto, Wilson Coelho.

Neste projeto, foram desenvolvidos um hardware (pela Satc, que está requerendo a patente industrial) e um software (pela Universidade Federal de Santa Catarina - Ufsc).  “Temos capacidade de gerar inovação tecnológica”, aponta João Motta, professor da Satc e um dos pesquisadores do projeto Fecoerusc.

O coordenador do curso de Engenharia Elétrica, André Abelardo Tavares, conta que todos acabaram aprendendo alguma coisa com o projeto, que durou três anos e contou com um aporte financeiro de R$ 1,354 milhão.

“Neste período visitamos todas as cooperativas envolvidas, treinamos internamente professores e alunos e agregamos mais uma área de pesquisa ao curso. Houve ainda a troca de informações e conhecimentos entre os participantes, cooperativas, Satc, Ufsc e Plan4”, aponta Tavares.

O coordenador ainda explica que um amplo espectro no campo da pesquisa foi conquistado com o projeto Fecoerusc. “Conseguimos ampliar o conhecimento na área por meio de uma tese de doutorado, outra de mestrado, quatro Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), dois artigos publicados em periódicos internacionais, três apresentações de artigos em congressos internacionais, quatro apresentações de artigos em congressos nacionais, além da solicitação de patente de hardware”.

 

“Sempre procuramos projetos que envolvam a iniciativa privada como parceira, pois a meta da Satc é de se aproximar do mercado para promover soluções”, conta Luciano Biléssimo, coordenar de Pesquisa da instituição.

“O parque tecnológico desenvolve pesquisas que promovem soluções para os órgãos fomentadores. Os projetos que a Satc se credencia a pesquisar têm como característica dar resultados que rendam melhorias técnicas ou financeiras, e as duas tendem a caminhar juntas, para os parceiros”, reforçou Biléssimo.

A apresentação do Projeto Fecoerusc reúne representantes de 17 cooperativas de eletrificação rural de Santa Catarina até sexta-feira (20) na Satc. Neste período os pesquisadores irão treinar os colaboradores das cooperativas para uso do hardware e software desenvolvidos. 

Ascom Satc


17/03/2015  às 18hs06