24/01/2018  às 10hs49

Saúde

Secretaria de Saúde orienta sobre vacinação da Febre Amarela em Urussanga

Doses devem ser aplicadas nas pessoas que irão viajar para áreas endêmicas


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde de Urussanga registrou nas últimas semanas o aumento da procura nos postos de saúde do município da vacina contra a Febre Amarela. A vacina é a medida mais importante para prevenção e controle da doença e deve ser administrada em um período mínimo de 10 dias antes de viajar para área endêmica. No entanto, é preciso atenção antes de se vacinar e ficar atento aos grupos que precisam da vacinação.

A Febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, repassada por mosquitos transmissores infectados. “É importante ressaltar que não há transmissão de pessoa a pessoa. E nem a doença é transmitida pelos macacos. Já tivemos casos de pessoas que vieram nos perguntar se deveriam sacrificar os bugios da nossa região para evitar a transmissão da doença. Isso não procede. A morte ou adoecimento de macacos, somente constituem eventos de alerta para o risco de transmissão do vírus as populações humanas, favorecendo a resposta correta dos serviços de saúde e reduzindo os efeitos de transmissão e a ocorrência de casos humanos”, esclarece secretária de Saúde de Urussanga, Izolete Vieira Gastaldon.

Poderão se vacinar pessoas de nove meses a 59 anos, 11 meses e vinte e nove dias. “Idosos de 60 anos ou mais, gestantes, e mulheres que estão amamentando deverão passar por avaliação médica antes de ser administrada a vacina. Todas as pessoas já vacinadas com a febre amarela não precisam de nova dose, pois uma dose já garante a imunidade”, enaltece Izolete.

De acordo com a secretária, é importante que as pessoas se conscientizem e façam a vacina somente aqueles que irão viajar para áreas endêmicas. “É muito importante que as pessoas busquem informações, principalmente se já foram vacinadas. A vacinação contra a febre amarela está sendo realizada somente no ESF do Centro localizado no Bairro da Estação, nas quintas-feiras, das 8h30 às 16h”, garante Izolete.


Colaboração: Jéssica Pereira / Assessoria de Comunicação


24/01/2018  às 10hs49