23/02/2021  às 16hs38

Saúde

Secretário da Saúde de Orleans alerta para terceira onda do coronavírus


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação


O secretário de Saúde de Orleans, Murilo Debiasi Ferrareis, concedeu entrevista à Rádio Guarujá nesta terça-feira, dia 23, para apresentar um panorama da pandemia na cidade, alertando para o significativo aumento de casos da Covid-19 e pedindo para que as pessoas mantenham os cuidados, pois, caso contrário, poderá ser registrada uma terceira onda do coronavírus. Segundo o secretário, nos últimos 15 dias em Orleans e região, a situação tem se tornando cada vez mais preocupante.


Até o último sábado, 20, o munícipio teve 87 casos confirmados, número bem maior que na semana anterior. Atualmente, há 89 casos ativos, três pessoas internadas em leitos clínicos e duas internadas em leitos de UTI. Somente nesta segunda-feira, 22, 15 pessoas testaram positivo e 110 foram atendidas no Centro de Triagem.


Ainda conforme o secretário, a Amrec, que estava em situação grave (amarelo) na última matriz de risco, divulgado no sábado, deverá passar a gravíssima (vermelho) no próximo boletim. “Em nossa região, que estava com a menor taxa de ocupação, ocorreu um aumento da ocupação dos leitos de UTI muito rápido, chegando a 80%”, alertou.


O prefeito de Orleans e presidente da Amrec, Jorge Koch, participou de reunião junto a demais autoridades da região, a fim de analisar a possibilidade de implantação de novos leitos de UTI’s, que poderão ser instalados no Hospital de retaguarda do Rio Maina e no Hospital São Marcos, de Nova Veneza, neste primeiro momento. Entretanto, já se estuda outros hospitais, como a Fundação Hospitalar Santa Otília, de Orleans, Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga, o Hospital São Roque, de Morro da Fumaça, e o Hospital São Donato, de Içara.


Em relação à imunização contra a Covid-19 em Orleans, até o momento, de um total 611 doses recebidas, 510 pessoas foram imunizadas, sendo 451 trabalhadores de saúde, um idoso em instituição de longa permanência e 58 idosos com mais de 90 anos. O primeiro grupo, de trabalhadores de saúde, está recebendo também a segunda dose desde a semana passada, totalizando 231 profissionais. A expectativa é que o Ministério da Saúde encaminhe mais doses nos próximos dias, para que seja dada continuidade à imunização dos idosos entre 85 e 89 anos.


Na ocasião, ele descartou ainda o registro de uma nova variante do vírus no município. “O exame é muito difícil de se fazer, apenas dois laboratórios no Brasil realizam. A Secretária da Saúde já encaminhou para estes laboratórios amostras de todas as regiões e aguarda o resultado desses exames para identificar se já existe essa circulação em Santa Catarina”, relatou.


Confira a entrevista completa neste link!


23/02/2021  às 16hs38