24/08/2017  às 11hs22

Saúde

Seminário reúne cerca de 600 pessoas em Urussanga

Encontro realizado no Centro Comunitário da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição reuniu representantes da Amrec e debateu a Prevenção de Saúde e Prevenção de Deficiências


Foto: Colaboração Jéssica Pereira

Foto: Colaboração Jéssica Pereira

Urussanga recebeu nesta quarta-feira, dia 23, cerca de 600 pessoas que participam do II Seminário de Prevenção de Saúde e Prevenção de Deficiências da Região Carbonífera – Prevenir faz a Diferença”. O evento, realizado no Centro Comunitário da Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição, é uma realização das Apaes da Região Carbonífera, conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Urussanga e faz parte da Semana Estadual de Saúde e Prevenção de Deficiências e da Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla.

O seminário tem o objetivo de difundir ações preventivas a respeito das causas das deficiências por meio de informações, orientações e debates. Estão envolvidas as nove Apaes da Região Carbonífera: Urussanga, Morro da Fumaça,  Lauro Muller, Cocal do Sul, Içara, Criciúma, Siderópolis, Nova Veneza, Forquilhinha.”Esta é uma ação muito importante não só para as pessoas que apresentam deficiências, como também para toda a sociedade. Especialmente este seminário que tem o foco na prevenção é muito importante. As pessoas precisam se conscientizar que prevenir é muito mais fácil”, enaltece o presidente da Apae de Urussanga, João Paulo Mendes.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, 10% da população mundial possui algum tipo de deficiência e 70% delas poderiam ser evitadas. Em Santa Catarina, 14% da população conta com algum tipo de deficiência, e nos próximos dez anos, a estimativa é que aumente para 21% o número da população atingida. “Queremos mobilizar a população quanto a necessidade de ações para a prevenção dessas deficiências. Este seminário tem a função de ser um elo entre a área educacional, de saúde e de assistência social para que essa prevenção possa efetivamente ser realizada”, explica a coordenadora regional de saúde e prevenção de deficiências das APAEs da região Carbonífera e presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Urussanga, Cristiane D'Acampora Guazzi.

Pela manhã foi realizada uma palestra com o Doutor Rui Fernando Piloto que teve como tema “Prevenção Primária”. Já na parte da tarde, a palestra teve como tema “Desenvolvimento Neuropsicomotor Intervenção na Educação Infantil, Ensino Fundamental e Especial” com o Doutor Francisco Rosa Neto.

“Precisamos valorizar as instituições que trabalham focadas nesta prevenção e a Apae é uma delas. Sempre trataremos a nossa Apae com muito carinho e valorizando o trabalho que é desenvolvido por elas”, garante o vice-prefeito, Décio Silva.

O Seminário realizado em Urussanga contou com a participação de profissionais da área de educação, saúde e assistência social, acadêmicos e pesquisadores da área, além da participação de toda a comunidade. “Precisamos nos unir e atuar focados nesta prevenção. Temos que cobrar para que todos façam a sua parte e possamos diminuir esses números que se mostram cada vez mais crescentes”, enaltece o prefeito Gustavo Cancellier.

Estiveram presentes do evento os representantes do Executivo Municipal, secretarias de saúde, educação e assistência social de Urussanga, além do conselheiro da Região Carbonífera, Elói Martins que representou o presidente da Federação Estadual das Apaes de Santa Catarina, Julio César de Aguiar, a vice-conselheira da Região Carbonífera, Maria Neiva Mezari Borges, a auto defensora regional, Everlaine Machado Borges, a coordenadora Estadual de saúde e prevenção de deficiências, Lucila Micheluzzi, a assessora da comissão de defesa dos direitos da pessoa com deficiência e representante do deputado José Nei Ascari, Janice Krasniak, além de demais autoridades e representantes dos municípios da região.

Além do seminário, durante toda a semana serão realizadas panfletagens em todos os municípios da Amrec, além de palestras nas escolas para o nono ano do ensino fundamental e terceiro ano do ensino médio.


 


Colaboração: Jéssica Pereira


24/08/2017  às 11hs22