02/01/2020  às 08hs11

Esportes

Tigre: O sonho é voltar para a Série B

Após um ano decepcionante, o Criciúma concentrará esforços para ficar entre os quatro primeiros da Terceira Divisão e retornar ao convívio dos 40 maiores clubes do país.


Foto: Lucas-Colombo

Foto: Lucas-Colombo


Criciúma


O maior desejo dos torcedores do Criciúma, para o ano novo, é sair logo da incômoda Série C, lugar que não corresponde à grandeza da história do clube. Para isso, o time terá um longo caminho. Precisará, primeiro, se classificar entre os quatro melhores em um dos grupos da Terceira Divisão. Logo depois, confirmando a vaga, os dois jogos mais importantes do ano: as quartas de final da competição. Levando a melhor, o objetivo estará cumprido: o Tigre estará de volta à Série B. O troféu da Terceirona já será uma espécie de “bônus” para o Tricolor Carvoeiro.


A estrada é árdua e tortuosa. Inicialmente, o ano reserva as disputas do Campeonato Catarinense e da Copa do Brasil. A estreia no Estadual acontece no dia 22 de janeiro, quarta-feira, diante do Concórdia, no Majestoso. Pela Copa do Brasil, a partida inaugural será contra o Santo André, na primeira semana de fevereiro. O jogo único será disputado no interior paulista e o Criciúma terá a vantagem do empate. Caso o time paulista vença, o Criciúma estará fora da competição. No Catarinense, o objetivo inicial é ficar entre os oito primeiros. Depois, começam os mata-matas.


Até o momento, o ritmo das contratações não empolga os torcedores. Foram confirmados o lateral direito Victor Guilherme, o zagueiro Rodrigo Milanez, o volante Adenílson e o atacante Daniel Cruz. Remanescentes desta temporada, o goleiro Paulo Gianezini, o zagueiro Sandro e os volantes Foguinho e Eduardo devem fazer parte do time titular.


Com um orçamento máximo de 350 mil por mês para gastar com o futebol profissional, o superintendente de futebol do clube, Serginho Lopes, sabe que o clube não pode errar nas contratações. “Estamos mapeando o mercado diariamente. O futebol não para e é dinâmico, mas temos que ter convicção desses que vamos trazer”, comenta.


A promessa do presidente Jaime Dal Farra é ter o elenco completo e com uma base de time para a estreia no Catarinense, em 22 de janeiro, contra o Concórdia, no Majestoso. Serginho sabe da dificuldade do Estadual e alerta que, com a nova fórmula, o campeonato não permitirá erros. “O Catarinense é muito difícil, uma competição com eliminatória. Classificam-se oito e começam os mata-matas. Eu já tenho exemplos nos campeonatos de Base, que sempre foram assim, e, daqui a pouco, você fica em primeiro, pega o oitavo, não faz jogos bons e é eliminado. Então, precisamos estar bem atentos desde o início”, finaliza o superintendente.


 


Fonte: TN SUL.


02/01/2020  às 08hs11